quinta-feira, 12 de outubro de 2017

"Resort Mais Romântico da Europa"

O Monte Santo Resort, no Carvoeiro, Algarve, foi eleito o "Resort Mais Romântico da Europa", nos World Travel Awards de 2017







quarta-feira, 11 de outubro de 2017

MADONNA_HOUSE

 As queixas de Madonna sobre a dificuldades de encontrar casa em Lisboa são hoje notícia, mas para alguém com uma carteira do tamanho da estrela pop parece haver muito por onde escolher em Lisboa, de palacetes a apartamentos. Aqui ficam algumas das mais caras e exclusivas, começando por este palacete na zona da Junqueira, freguesia de Alcântara: 17,5 milhões e dinheiro para investir na renovação é o preço a pagar pelo Palacete Quinta das Águias (do século XVIII)
 Estas duas mansões no centro de Lisboa (Arroios) estão à venda por 9,5 milhões de euros, através do mediador Unique Land Real Estate Boutique. Estão ligadas e permitem "uma vivência rural estando localizada no coração da capital", diz a imobiliária
 Esta moradia de 9,5 milhões de euros, no Alto do Varejão, Penha de França, está rodeada por belos jardins. Aparece nas listagens do site Idealista
 À venda por 8,5 milhões de euros, está este T7 perto da Rua Castilho e da Avenida da Liberdade, na freguesia de Santo António. "É constituído por dois edifícios adjacentes, que datam do início do século XX, tendo sido totalmente reabilitado em 2013", diz o anúncio
 Esta 'penthouse' na Avenida 24 de Julho, com seis quartos e oito casas de banho, ainda está em construção. Aparece à venda por 7,9 milhões na Sotheby's
 Este palacete no Paço do Lumiar, com sete quartos e alguns milhares de metros quadrados de jardins, está à venda por 7,5 milhões na Sotheby's. Tem salas de estar, de jantar, de jogos, de música e saleta de entrada e uma capela construída já no século XX
 Esta moradia junto "ao miradouro de Santa Catarina, com vista deslumbrante para o rio Tejo" está à venda por sete milhões de euros. Tem uma área bruta total de 914,27 m2 e quinze divisões
 Este apartamento T7 em Campo de Ourique está à venda por 6 765 000 euros
 Por 6 764 500 € é possível comprar este conjunto de dois apartamentos, de tipologias T4 e T3, com piscina e jardim, a 2 minutos a pé da Avenida da Liberdade - os apartamentos só são vendidos em conjunto
Numa zona diferente da cidade, em Alvalade, é possível encontrar esta moradia T8 à venda por 6,3 milhões

domingo, 1 de outubro de 2017

Entre cravos e cargas policiais, os catalães saíram à rua para votar

Entre cravos e cargas policiais, os catalães saíram à rua para votar























sábado, 19 de agosto de 2017

Alfredo Roque Gameiro (1864-1935)

Alfredo roque gameiro auto-retrato
Vaso (Lepizig, 1884)
-
Provando o jantar (1909, Museu do Chiado - Museu Nacional de Arte Contemporânea)
-
Onda
-
Ericeira - Arribas do Mar (Museu Grão Vasco, Viseu)
-
São Sebastião - Ericeira (Museu do Chiado - Museu Nacional de Arte Contemporânea)

Alfredo Roque Gameiro nasceu em Minde (Porto de Mós), a 4 de Abril de 1864. Nessa localidade viveu os anos iniciais da sua vida e fez as primeiras aprendizagens. Com cerca de 10 anos mudou-se para Lisboa, cidade onde também habitava o irmão Justino, que era o proprietário da Litografia Guedes. Roque Gameiro foi aluno do Colégio Académico Lisbonense e, simultaneamente, entrou como aprendiz na oficina de litografia Castro e Irmão, transitando depois para a oficina do seu irmão. Nos anos de 1881-1882, é possível que também tenha frequentado o ensino noturno da Escola de Belas-Artes de Lisboa e terá sido nesta época que conheceu o ilustrador Manuel de Macedo (1839-1915), de quem foi discípulo e colaborador. No início de 1884, recebeu uma bolsa do Estado, para aperfeiçoamento da técnica de litografia, tendo frequentado, durante dois anos, a Escola de Artes e Ofícios de Leipzig. Na Alemanha, teve como mestre o pintor e gravador Ludwig Nieper (1826-1906) e trabalhou na litografia Meissner & Buch. Regressado a Portugal, tornou-se diretor das oficinas litográficas da Companhia Nacional Editora e foi também desenvolvendo outras vertentes artísticas, como pintor, sobretudo de aguarela, e ilustrador. Em 1888, Roque Gameiro casou-se com Maria da Assunção Carvalho, de quem teve cinco filhos: Raquel (1889-1970), Manuel (1892-1944), Helena (1895-1986), Maria Emília (Mámia) (1901-1996) e Ruy (1907-1935). Nesse mesmo ano, colaborou como ilustrador no Álbum de Costumes Portugueses, editado por David Corazzi (1845-1896). Como pintor teve presença assídua nas exposições do Grémio Artístico, entre 1891 e 1898, sendo muito premiado. Em 1894, foi nomeado professor da Escola Industrial do Príncipe Real, cargo onde se manteve durante algum tempo e, quatro anos depois, em 1898, decidiu construir uma casa no Alto da Venteira, a qual, cerca de 1900, teve uma ampliação concebida pelo arquiteto Raúl Lino (1879-1974), que era amigo do artista. Com a entrada no século XX, a carreira do artista foi conquistando maior notoriedade, alcançando prémios fora de Portugal (Paris e Rio de Janeiro). Entre 1900 e 1904, iniciou uma das suas melhores obras como ilustrador: As Pupilas do Senhor Reitor de Júlio Dinis (livro de 1866). O artista apresentou-se na Sociedade Nacional de Belas-Artes (herdeira do Grémio Artístico e fundada em 1901), tendo sido premiado com uma medalha de honra em 1910. No ano de 1911, a 9 de Novembro, inaugurou o seu atelier na Rua D. Pedro V, em Lisboa. Nesse espaço, criou, com os filhos Raquel, Helena e Manuel, um atelier-escola, onde eram ministrados cursos de aguarela e desenho e, para a inauguração, foi realizada uma exposição. Oito anos depois (1919), foi fundada a Escola de Arte Aplicada de Lisboa (actual Escola de Artes Decorativas António Arroio) e Roque Gameiro foi o seu primeiro diretor (até 1930). Bastante importante para a carreira do artista foi o ano de 1920, quando realizou, com a filha Helena, uma exposição no Rio de Janeiro e São Paulo, que obteve grande sucesso. Numa sequência de êxitos, em 1923, participou na Exposição Coletiva de Aguarelistas Portugueses em Madrid, e foi eleito membro da Real Academia de Belas-Artes de São Fernando, de Madrid. Entretanto, em 1926, voltou a viver em Lisboa, tendo comprado uma casa em Campolide. No ano de 1934, foi nomeado Cidadão de Lisboa, cidade onde faleceu a 5 de Agosto de 1935.
-
BIBLIOGRAFIA: AA VV. 1964. Exposição Comemorativa do 1.º Centenário de Roque Gameiro. Lisboa (4 de Abril); AA VV. 1997. A Casa de Roque Gameiro, na Amadora. Amadora: Câmara Municipal da Amadora; AA VV. 2014. Alfredo Roque Gameiro. Retorno à Casa da Venteira. Amadora: Câmara Municipal da Amadora; ABREU, Maria Lucília. 2005. Roque Gameiro, O Homem e a Obra. Lisboa: ACD Editores; BARROS, Teresa Leytão de. 1946. Exposição Retrospectiva da Obra de Roque Gameiro. Lisboa; GAMEIRO, Maria Alzira Roque, FRAGOSO, Margarida (coord.). 2014. Roque Gameiro – o Mar, a Serra, a Cidade. Minde: Casa de Artes e Ofícios Roque Gameiro - Museu de Aguarela Roque Gameiro; PEREIRA, Fernando António Baptista (coord.). 2009. Roteiro do Museu de Aguarela Roque Gameiro. Minde: Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro.

Internet: http://pt.wikipedia.org/wiki/Roque_Gameiro
 A chegada de Vasco da Gama a Calecute em 1498
 A partida de Vasco da Gama para a Índia em 1497
 Arco do Marquês do Alegrete, em Lisboa: Aguarela e respetiva gravura derivada.


 Casa no Largo do Menino Deus
 Porta d’Armas do Quartel da Cova da Moura, em Lisboa

Retrato da filha, Màmía.